Neste post, vamos ajudá-lo a identificar as informações que devem ser incluídas no contrato e garantir que você tenha um acordo concreto que deixe poucas chances de que as coisas fiquem fora de controle … como às vezes acontece com aqueles de nós na multidão de freelancers .

Espera-se que estes e os não façam remover muita dor de cabeça e adivinhação que vem com a elaboração de um contrato . Compreendendo a lógica por trás de vários elementos contratuais, você poderá personalizar melhor seus contratos para se adequar ao trabalho específico para o qual foi contratado.

O básico

Inclua as informações básicas, obviamente. O “quem” e o “quê” do projeto. Quem está contratando você para fazer que tipo de trabalho? Este é um material padrão incluído em todos os contratos que definem o trabalho como um todo. Embora essa informação seja provavelmente bem conhecida por ambas as partes, coloque-a no contrato de qualquer forma, para que todos estejam na mesma página sobre seus papéis e responsabilidades. Por ser uma informação tão básica, os freelancers geralmente ignoram a importância dessa seção para estabelecer a estrutura do projeto.

FAZER E NÃO FAZER

KISS Keep It Simple, Simon (seu nome pode não ser Simon, mas é melhor do que o tradicional “S” na frase.) Não se esqueça de esclarecer o seu papel no projeto do início ao fim e exatamente o que ele implica, então que o cliente não tente colocar um chapéu na cabeça que você não queira usar (por exemplo, tentar fazer com que você mude de projeto para fornecer suporte técnico depois que o projeto for lançado).

Você sabe quem você é e quais são seus pontos fortes; Não deixe espaço para o cliente mudar sua função no projeto para sua conveniência. Seja específico sobre quais papéis você é e não está disposto a jogar.

Prazo

Isso simplesmente estabelece o tempo que o projeto levará e a duração que o contrato cobre. Às vezes, um freelancer precisa deixar o tempo aberto após a conclusão de um projeto para ajudar a integrar o produto ao fluxo de mídia existente do cliente. Mas não sempre. Determinar esse prazo no início e formalizá-lo nos termos e condições do contrato garantirá que você não seja aproveitado.

nota salvador

FAZER E NÃO FAZER

Muitas pessoas não gostam de prazos e alguns freelancers não são diferentes. Se você ama ou odeia, incluindo prazos em seus contratos é importante. Não negligencie este detalhe simplesmente por causa da pressão que pode trazer. Dê a si mesmo tempo suficiente para concluir adequadamente suas tarefas, mantendo o cronograma do cliente em mente.

Ser vago sobre quanto tempo o contrato cobre dará ao seu cliente espaço para encontrar coisas para você melhorar após o lançamento do projeto. Além disso, certifique-se de incluir intervalos de tempo em que o cliente precisa responder às suas perguntas com suas dúvidas e preocupações, de modo que você não fique indefinidamente esperando para saber como proceder.

Detalhes da Entrega

Colocar isso no contrato esclarece ainda mais as expectativas desde o início. O cliente sabe de antemão o que o produto final será e como você estará entregando a eles. Isso libera você de ter que adivinhar mais tarde coisas como quais tipos de arquivos eles podem acessar, e isso dá ao cliente tranquilidade sabendo que ambos estão na mesma página.

Também fornece uma indicação da profundidade do conhecimento do cliente nesta área de trabalho e como eles poderão trabalhar com o produto assim que você o entregar. E ser capaz de antecipar a necessidade do cliente de assistência no acesso e integração de seu produto ajudará você a formular outras partes do contrato.

FAZER E NÃO FAZER

Mais uma vez, mantenha a simplicidade. Depois de avaliar as necessidades do cliente, não envie mais arquivos ou tipos de arquivo do que o necessário para atender aos requisitos do projeto. Não tente impressioná-los com um arquivo ZIP cheio de extras que mostram como você é profissional. Isso vai sobrecarregar os clientes que não são experientes em design e incentiva a importunação desnecessária. Mantê-lo simples irá mover seu cliente feliz ao longo do caminho, não apenas dando-lhe paz de espírito de um trabalho bem feito, mas livrando-o de distrações futuras como você passar para seu próximo cliente.

The Financials

Para a maioria dos trabalhos de design, o faturamento pelo trabalho, e não por hora, é mais fácil para todos. Você pode já ter chegado a um acordo sobre questões financeiras, mas incluí-las no contrato de qualquer forma para uma boa medida. Só porque você tem um entendimento sobre o pagamento, o cliente sempre pode “esquecer” o valor ou alterar os termos.

FAZER E NÃO FAZER

Concordar com um depósito inicial (o que parecer justo) antes de fazer qualquer trabalho, para proteger ambas as partes, se quiser recuar. Certifique-se de que o cliente entenda que esse depósito também os protege, comprometendo você com o projeto e evitando que você seja desviado por outros clientes. Inclua também uma cláusula de cancelamento na seção financeira do contrato. Este não é o irmão menos famoso do Papai Noel; na verdade, ele protege você, o freelancer, no caso de seu cliente desistir, declarando as obrigações financeiras de ambas as partes, caso o projeto termine antes da conclusão.

Revisões e Alterações

Você também pode se proteger incluindo uma cláusula que indica quantas alterações e revisões do produto estão cobertas pela taxa. Você pode definir o preço das alterações solicitadas pelo cliente que vão além do número especificado no contrato, evitando assim que o cliente abuse do privilégio.

Seja claro que isso não é um comentário de nenhuma das partes; ao incluir isso, você não está insinuando que o cliente será difícil de agradar ou que precisará de várias tentativas para acertar. Simplesmente reconhece que às vezes precisamos de tempo para processar completamente alguma coisa antes de tomar uma decisão e que devemos ter a liberdade de mudar nossa opinião sobre se uma ideia funciona ou não, uma vez que realmente a vemos em ação.

FAZER E NÃO FAZER

Lembre-se de que o profissionalismo deve vencer sempre, por isso não deixe que esta parte do contrato seja diferente. Sim, pode ser agravante como alguns clientes voltam para você repetidamente com solicitações como resultado de cada capricho que os move, mas são razoáveis. Não castigue todos os seus clientes por causa de um que o queimou no passado. E não deixe que o orgulho o impeça de acomodar uma quantidade modesta de revisão pelo cliente, mesmo que ele não seja adequado ao seu gosto. Afinal, o design pode ser seu, mas eles estão pagando para criá-lo para eles.

A Fine Print e Bottom Line

No final, certifique-se de que o contrato seja profissional e claro, e seja o mais detalhado possível ao definir as funções de ambas as partes no projeto.

Mais recursos

Aqui estão alguns artigos adicionais e recursos relacionados:

  • Termos e Condições para Contratos de Design Um post extremamente útil por Shel Perkins, que procura informar os designers sobre a terminologia e as condições gerais dos contratos.
  • Por que os web designers precisam de acordos com clientes, propostas, estimativas, contratos Este é outro post cheio de ótimas informações que fala sobre os motivos pelos quais os designers precisam usar contratos.
  • O que entra em um bom contrato de web design? É uma questão que todo designer deve se fazer de vez em quando, e esse post fabulosamente informativo da Idea15 responde a essa pergunta.
  • Usando contratos freelance de design gráfico Um artigo de David Airey que lida com os por quês e como usar contratos de design freelance.
  • Contract Killer O contrato popular de código aberto para profissionais da web. Leia no SmashingMag: Andy Clarke: A Entrevista – Matando Contratos
  • Logo Design Contrato de Contrato Este é um contrato real elaborado pela Logo Designer, Joni Solis, e é um bom exemplo para olhar quando você começa a elaborar um contrato de sua preferência.
  • Trabalho para Contrato de Contratação Um formulário necessário para garantir a transferência de direitos autorais e proteger sua empresa criativa quando você terceirizar o trabalho para outros freelancers. Garantir que você irá reter todos os direitos sobre o trabalho.
  • Contratos de design freelancer e modelos Um recurso fantástico cheio de contratos de design para download gratuito e modelos alteráveis ​​para fácil personalização.
  • Formulário de Contrato Padrão da AIGA para Serviços de Design Este contrato permite que você crie termos e condições personalizados para diferentes tipos de compromissos de projeto.